Pular para o conteúdo principal

Postagens

A lua e o Inhame

Duas fotos. A primeira é o reflexo da lua na poça d'água no chão. A segunda é a colheita de hoje, inhame. Plantei, cuidei, colhi, plantei de novo. É assim o ciclo. E há muito aprendizado sobre ele.
E reflito hoje sobre as ervas daninhas. Elas são bonitas, sabe. As vezes dá uma pena danada de tirar elas. Hoje, inclusive, mexi nas plantas porque estavam infestadas. Estou há umas semanas (se pá, mês), sem mexer nelas. Sem cuidar delas. Sem ter todo carinho e afeto por elas.
E estavam infestadas delas.
E isso é muito semelhante nossa relação com a própria vida.
Precisamos cuidar sempre, e não fazer o regar mecânico. Se tornar mecânico, começaram a brotar informações desnecessárias na vida, pessoas desnecessárias, pensamentos desnecessários.
Por vezes esses vínculos daninhos possuem raízes profundas, ou são interessantes superficialmente (mas te destroem por dentro). E com isso, você se apega... e não quer retirá-las.
O processo de retirar envolve revirar a terra, muita força, as vezes até …
Postagens recentes

Devaneios e desafios.

Hoje ocorreu um fato importante na minha vida: Apresentei a monografia e me matriculei no mestrado.

Foi um sucesso. Um sucesso não esperado. Algo que não esperava de mim apesar de saber ser capaz. Algo que se não fosse o empurrão do meu orientador, eu não faria.

Eis o problema: eu preciso de um empurrão.

Só fiz a prova do mestrado porque ele falou para fazer e só tendo data limite para apresentar e conseguir me apresentar no mestrado eu terminei a monografia.

E foi fácil...


Outro ponto foi um elogio da banca: "Adorei a forma que você escreveu e conduziu a sua monografia, você tem costume de ler, né?".

Sim, eu TINHA costume de ler. Hoje é só pela internet.

Bem, me propus o seguinte:

Um livro por mês

Três postagens por semana.

Não porque quero público ou algo. É para treinamento. Disciplina.

Preciso modelar um foco e disciplina na minha vida... Senao me perderei na vastidão do espaço.


Que os Deuses me ajudem nesta empreitada.

Que assim seja.

"O que eu quero de mim?"

Voltar a escrever.
Não, não sei o que escrever, não sei o objetivo, não sei o tempo que passarei escrevendo.
Apenas comecei a analisar um Blog mais antigo que esse que tinho cujo título era "o que voce quer de mim?". Lembrei desta frase, que né? É uma frase que faço e refaço... e na sua grande maioria, faço enquanto estou na cama, olhando para o teto.

Das coisas que mudaram, sou  a que mais mudou. Ao menos no meu mundo, onde me interessa.

Hoje sou mais centrada, mais dispersa, menos segura, menos confiante. Sei menos sobre mim. Me tornei mais moralista, mais crítica, mais chata. To uma velha sem noção e sem grandes feitos.

Não há mais histórias hilárias de uma noite, ou de um dia. Não há mais grandes feitos.

Sim, terminei a faculdade... sim, passei no mestrado.... Estou feliz em um namoro...
sim, mas eai?

E agora?

a pergunta inverte... se torna "o que eu quero de mim?"

O que eu, com agora 23 anos, quero de mim.. do meu futuro...

Tenho tudo e cada vez me sinto mais presa.

Neces…

Não fuja, apenas desbrave-se…

Viver apenas em uma dimensão é muito chato.
Voe, você é feito para voar.
Sua mente é livre, ela faz coisas que não imagina.
Controle-a. Experimente.
Você está aqui para assim fazer.
O mundo deve ser experimentado. Todos os seus gostos, cheiros, sentidos, sentimentos… com todos os seus diversos sentidos, e não ache que são apenas cinco.
Liberte-se de si. Deixe de ser seu próprio problema. Não fuja, apenas desbrave-se…
Você é seu maior pesquisador e apenas você conseguirá desvendar seu mundo.
Acredite no mundo, acredite em você, acredite em seus poderes e forças.
 Levante seus ideais e ideias. Construa…
Empreenda a si.
Faça de ti seu maior trabalho.

Veja sua estrela nascer.

"Você é romântica de coração"

Eis a frase que resulta o teste que fiz sobre romantismo. Na descrição falava-se sobre "você é o que de mais romântico existe" e blábláblá. 

Romântico segundo o dicionário: " Que possui comportamentos e ideias próprias de um romance. Que incita comportamentos ou temas particulares aos românticos. Que evoca o estado de alma e as emoções próprias dos românticos. Diz-se de quem nas ideias, no caráter ou no temperamento, revela algo de apaixonado, de nobre, de lírico, que o eleva acima do prosaico, do cotidiano."

Pois bem. Não me acho romântica. Vejo romance como aquelas coisas chatas e utópicas, daqueles romances chatos da literatura... sabe? Aquela coisa bem mela cueca? Sempre vi assim. Romantismo como algo meio chato. Sim, uma visão preconceituosa do que é romance e muito estereotipada. Chato apenas. É assim que o mundo me passa. Os filmes me passaram, os livros, os desenhos ... 
Não me acho romântica. Me acho pé no chão. E se gos…

O que são Devaneios Epifânicos?

Significado de DEVANEIO:
Estado da pessoa que divaga ou se deixa levar pela imaginação, pelas lembranças ou pelos sonhos.
Sonho; o que resulta da fantasia; quimera ou ficções.
Delírio; ausência de razão.
Esperança vazia; crença sem fundamento.
(Etm. do espanhol: devaneo; forma regre. de devanear)

Significado de EPIFANIA:
Religião. De acordo com o cristianismo, revelação de Deus; manifestação de Deus através de Jesus Cristo.
P.ext. Religião. Em certos cultos, a revelação do que é divino ou de qualquer divindade.
Religião. Festa comemorada no dia 6 de janeiro, em louvor aos reis magos, primeiro indício da vinda de Cristo.
Figurado. Intuição ou percepção manifestada a partir de algo inesperado; revelação.
(Etm. do latim: epipháneia.as)


Ler todos os "Devaneios Epifânicos" que já tive só chego a conclusão na recorrência de andar entre uma corda bamba entre o devaneio e a epifania.

E eu os adoro. ^^

A História de Molock

Uma vez me disseram uma história parecida com essa... e vo tentar escrever do meu jeito, no mesmo sentido:

Uma vez um grande sábio queria conhecer os reinos e os deuses. O universo e os universos. O começo e o fim. E ele era obstinado. E ia subindo os graus da sabedoria. pouco a pouco. Vida a vida.
Até que um belo dia ele já conhecia tudo palpável. Tudo conhecido. Mas não satisfeito se fez a pergunta: O que tem depois disso tudo, afinal?
E obstinado continuou a procurar o conhecimento do depois do absoluto, pois do absoluto já sabia tudo.
Eis que, no final da estrada, chega a um abismo.
Grande e silencioso.
Enorme.
O abismo do final dos universos.
No final de tudo, havia um abismo.
E o Ser Superior disse: "Se passar, perderá todos os poderes. Perderá tudo. Eis aqui seu limite".
Ele, mesmo com toda sabedoria, disciplina e ordem... mesmo com a ordem do superior... mesmo assim, atravessou.
E caiu.
.
.
.
E continuou caindo.

E essa história é um Koan na minha cabeça. E serve, pri…