Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2015
"Você é romântica de coração"

Eis a frase que resulta o teste que fiz sobre romantismo. Na descrição falava-se sobre "você é o que de mais romântico existe" e blábláblá. 

Romântico segundo o dicionário: " Que possui comportamentos e ideias próprias de um romance. Que incita comportamentos ou temas particulares aos românticos. Que evoca o estado de alma e as emoções próprias dos românticos. Diz-se de quem nas ideias, no caráter ou no temperamento, revela algo de apaixonado, de nobre, de lírico, que o eleva acima do prosaico, do cotidiano."

Pois bem. Não me acho romântica. Vejo romance como aquelas coisas chatas e utópicas, daqueles romances chatos da literatura... sabe? Aquela coisa bem mela cueca? Sempre vi assim. Romantismo como algo meio chato. Sim, uma visão preconceituosa do que é romance e muito estereotipada. Chato apenas. É assim que o mundo me passa. Os filmes me passaram, os livros, os desenhos ... 
Não me acho romântica. Me acho pé no chão. E se gos…

O que são Devaneios Epifânicos?

Significado de DEVANEIO:
Estado da pessoa que divaga ou se deixa levar pela imaginação, pelas lembranças ou pelos sonhos.
Sonho; o que resulta da fantasia; quimera ou ficções.
Delírio; ausência de razão.
Esperança vazia; crença sem fundamento.
(Etm. do espanhol: devaneo; forma regre. de devanear)

Significado de EPIFANIA:
Religião. De acordo com o cristianismo, revelação de Deus; manifestação de Deus através de Jesus Cristo.
P.ext. Religião. Em certos cultos, a revelação do que é divino ou de qualquer divindade.
Religião. Festa comemorada no dia 6 de janeiro, em louvor aos reis magos, primeiro indício da vinda de Cristo.
Figurado. Intuição ou percepção manifestada a partir de algo inesperado; revelação.
(Etm. do latim: epipháneia.as)


Ler todos os "Devaneios Epifânicos" que já tive só chego a conclusão na recorrência de andar entre uma corda bamba entre o devaneio e a epifania.

E eu os adoro. ^^

A História de Molock

Uma vez me disseram uma história parecida com essa... e vo tentar escrever do meu jeito, no mesmo sentido:

Uma vez um grande sábio queria conhecer os reinos e os deuses. O universo e os universos. O começo e o fim. E ele era obstinado. E ia subindo os graus da sabedoria. pouco a pouco. Vida a vida.
Até que um belo dia ele já conhecia tudo palpável. Tudo conhecido. Mas não satisfeito se fez a pergunta: O que tem depois disso tudo, afinal?
E obstinado continuou a procurar o conhecimento do depois do absoluto, pois do absoluto já sabia tudo.
Eis que, no final da estrada, chega a um abismo.
Grande e silencioso.
Enorme.
O abismo do final dos universos.
No final de tudo, havia um abismo.
E o Ser Superior disse: "Se passar, perderá todos os poderes. Perderá tudo. Eis aqui seu limite".
Ele, mesmo com toda sabedoria, disciplina e ordem... mesmo com a ordem do superior... mesmo assim, atravessou.
E caiu.
.
.
.
E continuou caindo.

E essa história é um Koan na minha cabeça. E serve, pri…